4 de ago de 2015

Resenha do Livro A Hora da Estrela

 
                                                                                          *imagem pega no Google*

Um livro que as pessoas ainda tem muito preconceito é A Hora da Estrela, da Clarice Lispector. Ou o preconceito é com a própria Clarice. Mas eu estou fazendo esse post pra mostrar que não é bem assim não. Vou mostrar a resenha de um dos livros mais conhecidos da Clarice Lispector.

Sobre o que se trata a história do livro?

O livro conta a história de uma nordestina que agora mora no Rio de Janeiro e trabalha como datilógrafa em uma das ruas segundarias do Rio. A história é contada por um narrador que acompanha a vida dela de longe, ele conta um pouco de seu passado e o seu presente. Para quem está lendo repare no título e nos comentários dele.

O que eu achei? 

 O livro é pequeno e de fácil entendimento. É muito triste, mas retrata bem a realidade. O narrador também mostra seus sentimentos durante o livro e tem ótimas frases como essa:

"escrevo porque sou um desesperado e estou cansado, não suporto mais a rotina de me ser e se não fosse a sempre novidade que é escrever, eu morreria simbolicamente todos os dias."

Eu adorei o livro e a história, e principalmente o modo como é narrado. Você vai conseguir encaixar os personagens na sua vida mesmo. Vale a pena ler e tirar esse preconceito que temos sobre ele.

4 comentários:

  1. Eu li esse livro para a faculdade e achei muito interessante. Não imaginei que a hora da estrela que acontece no livro fosse tão trágico.

    Vanessa | www.closetdelivros.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu já li antes pra me preparar, quem sabe minha faculdade não pede? Ai já sei como é rs. Também não imaginei.

      Beijos, Ru.

      Excluir

Vai comentar? Ótimo. Mas temos algumas regras:
1- não fale palavrões, não ofenda ninguém
2- sempre deixe o link do seu blog para eu poder vê-lo
3- avise se estiver seguindo, talvez eu também goste do seu blog e siga
Obrigada por comentar!
E seja bem vindo ao Florescer